Com tensão na Ucrânia, dólar tem menor cotação desde 1º julho de 2021

Artigos

Artigos
Com tensão na Ucrânia, dólar tem menor cotação desde 1º julho de 2021
Ações
Com tensão na Ucrânia, dólar tem menor cotação desde 1º julho de 2021
25/02/2022

O dólar fechou em queda de 1,09%, cotado a R$ 5,0511, nesta terça-feira (23), menor cotação desde 1º de julho de 2021 (R$ 5,0448). Esse foi o terceiro pregão seguido de baixa da divisa.

Nesta sessão, as atenções internacionais foram voltadas para os temores de um conflito na Europa e para perspectivas de duras sanções internacionais contra a Rússia, após o presidente Vladimir Putin reconhecer duas regiões separatistas da Ucrânia como independentes e enviar tropas de apoio.

O pano de fundo doméstico também colaborou. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta terça-feira que o Congresso vai tentar manter um ritmo de votações este ano, apesar das eleições, mas não fará nenhum movimento que possa trazer instabilidade econômica, mexer com teto de gastos ou afetar a taxa de câmbio ou o crescimento do país.

Ele afirmou ainda que as Propostas de Emenda à Constituição (PECs) que mexem com a tributação dos combustíveis estão descartadas no momento e o Congresso irá se concentrar na aprovação do PLP 110, que está no Senado.

Na mínima do dia, a moeda norte-americana chegou a R$ 5,0441. Veja mais cotações Com o resultado, passou a acumular queda de 4,79% no mês e de 9,39% no ano.

Na véspera, o Banco Central anunciou que daria início, a partir desta terça-feira, à rolagem dos contratos de swap cambial tradicional (que funcionam como uma venda futura de dólares) com vencimento em 2 de maio, no montante de US$ 13,6 bilhões.

 

Fonte: G1